Share on Facebook
Tweet
 
 
 
 
Restaurante A Gralha
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
249 841 456 | 913 466 961
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Grutas de Santo Antonio

 
 
 
 
 
 
 

Grutas de Santo António

 
Descobertas por acaso por dois homens que trabalhavam na Pedra do Altar, Porto de Mós, em 1955, as Grutas de Santo António fazem parte de um conjunto de grutas existentes na Serra de Minde, na área do Parque Natural da Serra de Aires e Candeeiros, zona tão rica neste tipo de património, inserida no Maciço Calcário Estremenho.

A gruta ocupa uma área aproximada de 6 000m2 , tendo a sala maior 80 por 50m, com uma altura máxima de 43m.
A temperatura dentro da gruta oscila entre os 16 e os 18ºC, quando é menor que 12ºC é por norma encerrada até os valores normais voltarem a ser naturalmente estabelecidos. Ao longo da gruta está presente uma iluminação especial, para realçar a beleza natural da gruta, com um fundo musical apropriado.

Calcula-se que as grutas de Santo António existam há 50 mil anos, crescendo as estalactites e estalagmites à razão de um centímetro por cada século.
 
 
 
 
Visite as grutas de Santo António na Pedra do Altar. Almoços, Jantares eAlojamento a preços acessíveis, aqui no Restaurante A Gralha.


Visite as Grutas de Santo António e tenha um almoço tradicional norestaurante A Gralha.

Quer um Hotel? Procura uma Residencial? Opte antes por alojamento local.

Visite-nos!
 
 

Envie-nos uma mensagem!

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Restaurante A Gralha

 

Horário

 
Fecha à TERÇA.
Todos os dias 9h00-00h00
 
 
 
 
 
 
 
 
 

O Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros

 
está inserido no amplo Maciço Calcário Estremenho e foi durante longos séculos uma área adversa à fixação humana em resultado da ausência de água à superfície, à agressividade dos calcários, à quase ausência de solos agrícolas, aos acentuados declives e à dificuldade de acesso, quase um território marginalizado onde a presença de grandes maciços calcários domina a paisagem da Estremadura Central e constitui um dos mais vigorosos elementos da sua originalidade, criando um ambiente inóspito, onde as casas das aldeias e lugarejos recolhem a água das chuvas em cisternas e as culturas durante o verão contam apenas com o orvalho e brumas oceânicas. Durante anos o domínio de pastores e carvoeiros, aproveitando a argila empobrecida das depressões cársicas graças ao estrume das ovelhas e cabras, protegendo os caminhos dos gados com paredes espessas como muralhas de defesa, onde se arrumou a pedra removida para aproveitar a terra e criar grandes cobertos de um ponteado de oliveiras, falar do Maciço Calcário Estremenho é falar de um vasto território e das diferentes comunidades que o habitam.